DOBES Archive

MA_Txipax_dabanan
Maria Alarino conta o mito da moça que tinha como marido uma minhoca. Sua mãe ao descobrir o marido da filha matou-o jogando água fervendo em seu buraco. A filha por perder o marido meteu-se mata adentro chamando onças para virem devorá-la : a onça inu (inu keneya) e a onça suçuarana (txaxu inu) vieram ao seu encontro e ficaram come la. Vendo que estava com sua vagina bichada, eles a curaram e em seguida casaram-se come la, com quem tiveram filhos, porém a sogra-onça comeu seus netos. Com isso, seus filhos-onça resolveram queimar a mãe. Esta avisou que ao ser queimada a classe das onças viria ao seu encontro. Assim dito, ao ser queimada, onças diversas apareceram para vingar-se de seus filhos. Estes foram protegidos por um coelho que os escondeu. Porém a morte da onça-mãe/sogra dois grandes eventos apareceram : a ruptura na comunicação entre os animais, que até entao era inteligivel por todos, e o surgimento de dor/doença. Trata-se de um dos mitos fundamentais da sociedade caxinauá. duração: 14 :30.000
MP_Mananan_hiwea
11 :34.000 Marcelino Piñedo fala da plantação de antigamente, com grandes roçados e tudo o que se plantava. Quando a produção era muito grande, o chefe da aldeia chamava as pessoas para organizar o rito da fertilidade, o katxa nawa. Conta um pouco do Ha ika et canta alguns trechos : 00 :05 :52.000 et 00 :08 :21.000
BT_Berno_Bernabe_casa
Conversa entre Philippe e Bernabé. Este conta que está ensinando o seu filho, Berno, a trançar folha para fazer o teto da casa que está construindo. Som de palha e de vento.
BT_Olho_cura
(04 :17.000). Bernabé volta do mato com um problema no olho e Alicia, sua sogra reputada por seus conhecimentos farmacopéicos e xamânicos, faz-lhe uma aplicação de ervas no olho. Isso se passa na casa de Bernabé, onde morava até 2009 Marcelino e Alicia. Neste extrato, observa-se conversa em diferentes línguas entre os caxinauás, ali presentes, Ph. Er. e EC.
PM_Jabuti
This session is one of two in which Paulo Macambira tells three stories from the Cashinahua's oral tradition. It contains the story of the deer and the jabutí. The three stories were elicited by the text "urubú e macaco" from the story collection of Capistrano de Abreu which -according to the author - does not belong to the Cashinahua's oral tradition.
MP_Nawa_nukuniki
Nawa_Nukuni (16 :46.000) Marcelino conta onde viviam os caxinauás antigamente (no alto Envira), antes do contato com os ocidentais, e como eram : usando brincos de grandes conchas de caramujo. Diz também que como eram pacificos quando o governo/FUNAI entrou em contato com eles. Fala da dispersão do grupo, da época que sairam do alto Envira por terem matado Patrice e esposa. Fala também do encontro que fizeram com os marinauás no final dos anos 40.
AP_Autobiography
Paco filho de Alicia entrevista a mãe pedindo-lhe para contar a sua vida, a sua autobiografia. Ela fala da aldeia onde nasceu. De sua criação, de sua vida em geral. Canta extratos de cantos (yuan) de ayahuasca.
MP_Pia
Pia (01 :00.000) Marcelino pega um bastão para mostrar se lutava antigamente com a borduna, com flecha (pia). Canta dois cantos de guerra : um quando estivesse dançando com sua esposa (00 :00 :25.000) e outro com o filho por estar triste sem saber de seu destino. (00 :00 :36.000) Filmado por Ph.E.
MP_Huni_ainuma
Marcelino Piñedo aborda aqui o endocanibalismo. Quando um homem solteiro morria quem comia seu corpo era a sua família. Conta como preparavam o corpo do morto, como preparavam o rito mortuário. Depois de comerem a carne, ajuntavam os ossos e queimavam-no até ele ficar branco para em seguida ralá-lo e com o molho da caça trazida pelos homens, as mulhers preparavam um pirão misturando o pó do osso. Canta trechos dos cantos funèbres (00 :05 :30.000 ; 00 :06 :00.000 ; 00 :06 :50.000). Com um bastao, imita a dança dos homens, segurando suas flechas, alredor do caldeirao mortuário ( 00 :07 :32.000)
Family_activities
Cenas de atividades na praia, como a coleta de Marcelino de ‘ovos de tracajá’. Trata-se de uma ida ao roçado da praia para buscar mêlancia, por sinal vê-se uma grande sendo carregada por Marcelino. Sua filha Eda havia ido também para buscar algodão, que ela teceria mais tarde. Há alguns poucos diálogos espontâneos entre eles Há igualmente uma cena de volta à aldeia por uma varação. Vê-se nas imagens, Claudia e Berno, filhos de Eda. Jairo e sua esposa Aurora, e Marcelino
MP_Yuxin
Yuxin (03 :56.000) Transcrito Marcelino fala de como é um homem quando o yuxin dele é pepa ‘bom’. O Yuxin seria a personalidade do individuo. Fala ainda do yuxin do excremento e da urina que quando morre vira outros yuxins, normalmente de animais de caça (yuinaka dami). O yuxin ruim fiça na terra. Ele fala em geral do fim, do destino do yuxin de uma pessoa que morre.
MP_Masa_nawaki_nukumiski
The narrative is about Marcelino's contact to the non-indigenous people.
Serie cozinha 1
Eda , a mãe, despena um nhambu (Tinamus guttatus). Há barulho de conversa de fundo entre crianças e Marcelino. Há imagens de Berno com o bebé de Claudia, filha de Eda. (duration: 02 :14.000)
AP_Xenipabu_hiwea
Xenipabu_Hiwea (00 :14 :53.000) Alicia Puricho conta como era a vida antigamente, na época da maloca. Diz não ter visto porém havia escutado contar como viviam. Enfatiza muito o sofrimento das pessoas por não terem mosquiteiro e que era dificil dormir com os insetos que picavam o corpo. Comenta da sujeira da rede por ficar perto do chão e da fumaça do fogo. Conta também que não haviam roupas naquela época e que organizam o rito de iniciação, nixpu pima. Canta alguns trechos de nixpu pima (00 :09 :50.000, 00 :10 :13.000 ; 00 :12 :54.000)
MP_Autobiography
Paco filho de Marcelino e Alicia entrevista o pai pedindo-lhe para contar a sua vida, a sua autobiografia. Marcelino fala onde morou, de sua ida ao rio Jordão, ocupado por caxinauás e onde ele teve uma esposa antes de voltar ao Curanja nos anos 60. Fala da morte violenta de seu pai, agredido por uma onça. E conta a sua vida de trabalho, de mudança de aldeia, de seus filhos. duration: 05:47.000
PM_Urubu
This session is one of two in which Paulo Macambira tells three stories from the Cashinahua's oral tradition. It contains the story of the vulture, the monkey and the jaguar and the story of the jabutí and the jaguar. The three stories were elicited by the text "urubú e macaco" from the story collection of Capistrano de Abreu which -according to the author - does not belong to the Cashinahua's oral tradition.
Serie_cozinha2
(01 :37.000) Cenas de tomada de mingau de banana, bebida feita com banana comprida madura, e bastante apreciada pelos caxinauás. Pode-se ver Marcelino tomando a bebida e entregando a tigela a sua neta Cláudia que ele interpela por xanun. Há poucos diálogos. Marcelino conta a Ph. Erikson que gostaria de ter ido ao cinéma para ver como é, mas a entrada custava dez réais.
MA_Katxa_Nawa
Katxa-nawa (03 :52.000) Maria Alarino conta como se organiza e realiza o katxa nawa conhecido, no Brasil, sob o nome de mariri, é a festa da fertilidade. Fala da participação entre homens e mulheres, eles caçam elas cozinham. Descreve alguns dos ornamentos que se utiliza nesta festa. Canta alguns extratos de katxa nawa. Nao transcrito Alicia Puricho encontra-se ao lado de Maria Alarino durante a gravação.
Curanja_river
(Duration: 02 :33) Imagens da passagem de canoa na boca do rio Curanja ao desembocar no rio Purus. O nivel de água do rio estava baixo o que dificultava a navegação. Imagens realizadas em início de agosto de 2007.